Segunda-feira, 6 de Abril de 2009

 

 
“É preciso toda uma aldeia para educar uma criança”
 
Já são horas?...não ainda são 6 da manhã...mas como é que já acordei se m deitei tarde?!
Oh...deve ser da ansiedade para começar! Música, que pesadelo ...eu não percebo nada de música. Bem, não devo ser a única...vira-te para o outro lado.
7h- finalmente...banho, oh não esqueci-me de trazer chinelos, boa!...ai como é que desço daqui??
Que bom, o pessoal até acorda bem disposto!
É óptimo tomar o pequeno almoço com tanta gente...está tudo tão entusiasmado...brr o café é horrivel, preciso de 1café a sério...s não não funciono...
Ana Ambrósio
 
Depois de uma noite em que se estranha tudo: a almofada, o colchão, a WC, os horários, ... é muito bom vislumbrar todo este esplendor assim que saímos "porta fora"...
Filipa Silva
 

 

7.20, toca o despertador da Filipa…
Saltamos as duas da cama e vamos até ao nosso duche matinal…
Ainda hoje não consigo perceber como é que tantas mulheres com apenas uma casa de banho e quatro duches se conseguiram organizar tão bem…
Eu, pelo menos, consegui tomar sempre descansadinha, o meu banhinho matinal!! Excepto uma determinada manhã… em que … valeu-nos o Júlio!
Gozando a água quente (enquanto durava) pensava: música! Oh meu Deus, tá bonito! Será cantar ou tocar instrumentos? E com o meu jeitinho, qual será pior? Bem, penso que não estou sozinha nesta  falta de jeito! Vale-me ao menos isso!
E enquanto caminhava para o pequeno-almoço pensava: Música… vamos lá então ver no que vai dar!
Jenny Sousa
 
Ah! Até acordei bem, sem precisar de "+ 5 minutos..."!
Vamos à banhoca!!! Que bom...não trouxe chinelos para a água! Paciência...
Hummmmmm água quente, e esfrega ...ó!...ó!...ó!...água fria!!!!! Não, não, o que é que se passa??????
Quando estão os 4 chuveiros a funcionar, há sempre alguém que fica a "medir a temperatura da água"! No 1º dia fiz o meu turno.
Boa!!! Esqueci-me da pasta de dentes....fica mesmo bem, andar a "cravar" pasta de dentes ao pessoal! Ai Susana!
Pequeno-almoço! Ai que fome!!!! Parece que aqui tenho mais fome do que é normal! Tanta gente!!!!
Mas hoje vai ser porreiro! É música! 'Tá-se bem! Vamos nessa....?
Susana Abrantes
 
(manhã cedo, antes de ir para a Barroca)
Música... Não podiam ter começado com a Expressão Plástica? O dia da integração e ainda por cima com música, logo aquela área em que estou francamente em desvantagem. Tenho voz de cana rachada, não toco nenhum instrumento, nem sequer sei afinar... Isto está bonito... E ainda por cima a começar. Ainda bem que não sou a única! Como diz a Jenny: é o que nos vale!
(já na Barroca, durante o intervalo da manhã)
Afinal isto não está a ser assim tão mau como pensava. Estes programas até que são interessantes! Posso mesmo integrá-los nas minhas áreas... aquele dos sons da natureza vai dar-me um imenso jeito no teatro... e o que transforma os sons em cores e formas aleatórias? É um excelente ponto de partida para uma actividade nas formações.
E o "pessoal" é muito divertido, têm imenso sentido de humor... Engraçado como foi praticamente ontem que contactámos pessoalmente pela primeira vez uns com os outros e parece que já nos conhecemos há muito tempo. Isso é bom...
(ao fim do dia, antes do jantar)
Sem palavras... Mais uma semana e éramos um coro profissional! Quem diria que isto iria ser assim?
Filipa Silva
 
Hoje o meu acordar foi diferente! A noite tinha sido longa, tão longa como a minha vontade de viver fisicamente esta aventura começada em Janeiro...Se dúvidas houvesse estas rapidamente desapareceram, este é o meu mundo, esta é a minha gente!
Ora bem, depois de adormecer ao som de uma verdadeira sinfonia tribal (da qual fui também solista) dei por mim a despertar na toca dos 06 MAEcompadres. O gelo ( se alguma vez existiu) já derreteu à muito tempo, dando lugar a uma cumplicidade que nos domina a cada segundo que passa: Riky - o Bardo; Alex - o Filneastra; Fausto - o nosso Cid; Jorge - Ú Verdadeiro; Júlio - O Vasco Granja e, finalmente, no quarto ao lado o Amigo Américo - O grande coração.
Entro na sala para o pequeno-almoço ainda meio a dormir. Uns entram, outros saem, cada um tentando encontrar o seu ritmo para encarar o primeiro dia de actividades. E avança a romaria para a Barroca...
Cafezinho no café Central e avançamos com o Prof. Firmino  (sempre com o seu sorriso que enche a cara toda).
Quem esperava uma aula típica de música enganou-se. Diverso software educativo foi apresentado, instalado, desinstalado, testado e, sem mesmo nos apercebermos, começavam a aparecer as primeiras criações da semana.
Após um bom repasto a magia foi outra. Quem poderá afirmar que não sabe cantar? As melodiosas vozes ecoaram pelos diferentes espaços da Casa Grande numa harmonia que simbiótica, firmando o compromisso que não somos muitos mas um só!
João Pedro Borges
 
Hoje em dia está comprovado que a capacidade de compreender, sentir e expressar a música existe em todas as pessoas.
Embora tivessem existido alguns receios por parte dos meus queridos(as) Maecolegas, neste  2º dia de estágio ficou comprovado que todos nós nos expressámos de uma forma viva e expressiva no simulacro de um "coro profissional".
É isso que a música faz : ela desperta e desenvolve faculdades humanas. O som, o ritmo e a melodia fizeram sentido!
Em nome da própria Música, com o poder que ela detém, os professores apresentaram alguns recursos, sensibilidade e conhecimento, e através de critérios colocados à nossa disposição, foi-nos dado material que poderemos utilizar e adequar à nossa prática.
Penso que este dia foi, acima de tudo, a fruição de "espaços" sonoros, continuados em todo este estágio: com os bombos, com o coro tão bem dirigido pela nossa maestrina, Maria João, com as músicas do Fausto e cantares dos Maes, com as ladainhas da Barroca, com as rezas da procissão dos penitentes em Lavacolhos... enfim com todos os sons, ritmos e melodias que entoámos ao longo desta semana.
Rosa Montez
 
BARROCA
N 40º 06' 26.82''
W 7º 43' 3''
CASA GRANDE DA BARROCA - HUMMMM!
Sofia Cardoso Moniz
 

Segunda 6 de Abril

Educa-se o ouvido como se educam as papilas gustativas...ouço o melro da paisagem sonora da Barroca ecoando o do Imaginário...som sobre som... e procuro o traço exacto que se ajusta ao som ou será o contrário...

Barrio plateado por la luna
Rumores de milonga
Es toda mi fortuna
Mergulho numa metalinguagem muito afastada das aulas de solfejo do Conservatório do 7º (arrondissement) que virá a chamar-se Conservatoire Erik Satie
E será... « Je m’appelle Erik Satie comme tout le monde.» mas na verdade « Plus on est de musiciens, plus on est de fous
Procuro o osciloscópio exacto para orquestrar melodias virtuais para uma música das esferas e encontro-te com as palavras de outro
« And certain stars shot madly from their spheres»
E as vozes murmuram no motor da minha voz trémula e tímida
Vienne la nuit sonne l’heure
les jours s'en vont je demeure
Entre a conversão de texto para midi …os 127 canais convergem ...os controladores agitam-se e gotas de cantos espalham-se
Ay!
Guardo una Ay!
Guardo una. Ay!
Guardo una pena en mi pecho
Guardo una pena en mi pecho
Ay!
Que a nadie se la diré!

Malhaya el amor, malhaya
Malhaya el amor, malhaya
Ay!
Y quien me lo dió a entender!
Ay!
Uma única clave faz uma ligeira reverência a Gardel, Satie, Shakespeare, Apollinaire e Manuel de Falla...
Release
Ana da Palma
 
Ui! Dormi tão bem!
Bem, agora vamos à aventura do banho...deve já lá estar uma fila enorme...
Até se tomou bem o banho. Como é que é possível tanta gente para tão poucos duches e não haver confusão...
Agora quero é comer!!!  Ainda por cima a companhia é um espectáculo! Esta malta é mesmo positiva...parece que nos conhecemos há anos...faz-de-conta que é um reencontro de amigos...
Ora, hoje é Música...hum...será que vamos cantar? Espero que sim! Como nas músicas do Gaspar: "Cantar, dançar e encantar são as leis deste reino, quem quiser aqui entrar, terá que comprovar!" Ehehehe
UAU!! Que vista maravilhosa! Nunca pensei! Vou já ligar aos meus homens!
(já na Barroca)
EEhhh sempre vamos cantar!
E que bem que cantámos! É só artistas à minha volta...que bom!
Começámos (as aulas) com o pé direito. Isto promete...
Cada vez gosto mais desta gente (sejam eles profs ou colegas ou, claro, a nossa querida Liberdade!)!!
Cristina Fernandes
 
“Ainda bem que começa com a música…”
Sinto muita ansiedade ao meu redor.
É por ser Música?
É por ser a primeira abordagem pedagógica?
É por ser a primeira vez que estamos todos juntos?
Expectativa, minha. Rói-me como um bichinho invisível, persistente que teima em não me deixar em paz!
Levantar-me foi fácil… Despachar-me, também… (Isto de ter andado nos escuteiros é bom para não nos atrapalharmos, quando tanta gente tem que usar a mesma casa de banho…).
 Pequeno almoço… Falta o CAFÉ!!!!!
 (Bom, trato disso à hora do almoço.)
 Casa da Barroca, cá vamos nós!
 Tantos programas!!!
Bem, alguns já conhecia…
Nada mal, o Prof. Firmino…
Vamos cantar?
Então, e o resto?
É só isto?
 Expectativas de quê? Não sei... Mas, estava, talvez…, à espera de ser surpreendida. De algo “diferente”…
Boas práticas… outras que eu desconhecesse…
Esperava qualquer coisa em “triangulação”… dicas para juntar a música às outras expressões artísticas, sei lá!
Se calhar as minhas expectativas estavam muito altas…
Mas @s colegas…, parece-me que os conheço de longa data… É tão estranho e agradável ao mesmo tempo…
 Vou dormir com o conforto emocional de saber que estou entre AMIG@S!
“ Não se acende hoje a luz... Todo o luar
 Fique lá fora. Bem aparecidas
 As estrelas miudinhas, dando no ar
 As voltas dum cordão de margaridas!
(...)” _ Florbela Espanca
Maria João Veloso
 

Deitada no meu beliche, a ouvir o burburinho da manhã, não conseguia deixar de pensar naquilo que estaria para vir. "Música... Ao menos começa com música! Só espero que não me ponham a ler pautas, senão estou desgraçada! Giro, giro era pedirem-me para tocar violino... ficavam surdos o resto do dia! Ahaharuborizado Bem... se me pedirem para cantar também não ficam muito melhor...olho preto " De repente, a pouca confiança que tinha começou a tremer. Mas depois lembrei-me do dia anterior, do convívio, da partilha e soube que estavam todos tão nervosos como eu.

Chegados à Barroca, a boa disposição do professor Joaquim Firmino envolveu-nos a todos. Os programas de que falava davam-me imensas ideias e não podia esperar para experimentar tudo (mal eu sabia que o Windows Vista me ia pregar uma partida)!

E o momento que temia chegou... O professor Dionísio Vila Maior bem me pedia que atingisse as notas mais altas, mas... daqui não ia sair nada. Mas... depois de uns ensaios no pátio da casa grande... Não é que até saiu? E que bem soou! MAE coro da Barroca!

Oh mae-e-e mae-e-ooo!

wiki! wiki! wiki!

Ana Ferreira

 

 

 - Olá, bom dia!...
Acordo bem disposta, como quase sempre, e feliz…
estou no Portugal profundo e nas Profundezas de um Sonho que queria há muito realizar…
Espero não ter incomodado as minhas companheiras com as “conversas” durante o sono… A Rosa: Fantástica! parece que já a conhecia à muuuito... a Ana Ambrósia: a nossa alpinista que ontem não conseguia subir os degraus da cama eh! eh!; a Rosangela: com um sorriso “ao vivo” ainda mais bonito do que o da foto da plataforma… A Katy: com quem tinha tido o prazer de fazer a viagem de regresso no dia 14 de Fev. ... A Bela e a Sandra: as MAE’s que, um dia, após o termino de um trabalho para a AMB225 abriram a "sala de baile" no VirtualCaffe e, então, só me apetecia saltar para a plataforma e ir dançar também… e o que eu não sabia é que a grande maratona que fizemos na noite/madrugada anterior se iria repetir por todas as noites.
E os outros MAE’s? … A pousada está alvoroçada… não parece nada com a que encontrei ontem à tarde: Os MAE’s, agora não virtuais, estão agitados: - Como foi a noite? … e ontem ficaram na conversa até muito tarde? … e a cama, estranhas-te?... A casa de banho está lotada!...
Ainda bem que as viagens, (principalmente as JMJ) me ensinaram algumas coisas: piscarevitar horas de ponta! Assim, tomei banho de madrugada… hábito este que reparo não ser a única a adoptar e ao qual, prontamente, outras MAEcolegas começam a aderir durante a semana…
Já pronta saio para a “nossa” varanda e respiro fundo… sorrisoLindo!
Conheço a D. Juliana que nos dará, ligeira mas pacientemente, o pequeno-almoço todos os dias… e saiu novamente… Magnifico!
…ou melhor: saímos todos P´ra Barroca!
Durante a viagem penso: Música
Música, eu nasci p’ra Musica… (isso queria eu… com esta vozinha!)
Bem! Não sei nada sobre, mas quero aprender…
E aprendi e apreendi…
Com o empenho e entusiasmo dos professores Firmino e Dionísio:
Sobre software educativo. Alguns não me eram desconhecidos… mas nunca os tinha utilizado por receio de fazer disparate. Outros eram completa novidade e bastante interessantes não só para utilizar em pequenas animações, como para praticar com os meus formandos.
Quanto ao cantar… ai! E agora? E se eu fizer Play-Back?... já é tarde para fugir... Não tenho hipótese! já começara as audições!
…soprano? Eu?... deve ser boa vontade do prof.! Olho para a Maria João e recorro: língua de forahelp!...
Afinal até fizemos um belo MAEcoro… Parabéns a todos!
 
E a nossa MAEmúsica continuou pela noite, na Barroca… e pela madrugada, no Cabeço do Pião, onde teve também a companhia da MAEdança
ElsaMesquita

 

Ladainha - Barroca do Zêzere

 

  

 

Bombos - Barroca do Zezêre

 

 

 

 

 

O 2º dia começou cedo. O meu telemóvel acordou-me com a música que o meu filho mais velho já me tinha escolhido para eu acordar à algum tempo e isso fez-me pensar na família por breves instantes.

Como tenho por hábito ouço um pouco da música e levanto-me logo. Desta vez desliguei com receio de incomodar alguém, levantei-me com a ideia de tomar banho o mais rápido possível, pois gosto de ir acordando sem grandes setresses. Quando cheguei à casa de banho estava a Pipa, Jeny e outra a tomar banho e muito mal pois diziam todas ao mesmo tempo que quando umas ligavam a água ficavam outras sem poder tomar banho em condições. Nunca mais tomei banho de manhã e nunca mais me deitei a horas decentes. Passei a ficar acordada até todos estarem já na cama de modo a tomar banho em paz, a mim juntaram-se Elsa e Sandra, e algumas vezes a Ana da Palma.

Fui para a nossa sala para tomar o pequeno-almoço, ainda estavam muito poucos e tomei mais confiança com a D. Luisa , que a partir desse dia era quase a primeira pessoa que eu via e conversava. Faço questão de salientar o quanto foi sempre simpática para mim e preocupada, tirava-me sempre café mais forte para pôr no meu leite, perguntava sempre se eu precisava de alguma coisa, sempre com um sorriso e uma palavra agradável. Bem-haja.

Depois, estava muito curiosa com a Expressão musical… que nos irão pôr a fazer? Sempre achei que os miúdos de hoje têm tanta sorte de ter nas escolas acesso a tudo e sempre tive muita pena de não saber musica, mas… não sei mesmo nada e até cantar só em casa com os miúdos (correndo o risco de lhes causar algum trauma), pois foi coisa que eles sempre gostaram. Ainda hoje, com a diferença que eles sabem.

Depois da primeira parte às voltas com os computadores, Software, programas e outras coisas com, o sempre sorridente, Professor Firmino, segue-se o momento único em que alguém nos demonstra que realmente este grupo funciona mesmo como se já o fizéssemos há muito tempo. Fizemos um coro formidável, e isso ainda nos aproximou e envolveu mais. È fantástico o que todo o tipo de arte pode fazer de nós.

         Depois foi o absorver de tudo, com os 5 sentidos todos à flor da pele, os cheiros, as paisagens, o espaço, o Zêzere, os sons, as pessoas, o almoço, o jantar na Casa Grande da Barroca, as ladainhas à noite pelas ruas tudo. Foi o primeiro contacto tudo vivências que não se irão apagar.

         À noite houve bailarico comes e bebes numa saudável partilha dos diferentes sabores das terras de cada um com todo o grupo Mae, ou melhor com toda a Maefamilia. Não se partilhou só sabores mas alegrias e saberes numa grande alegria como só a “trupe” sabe fazer.

Das últimas a deitar e só depois do banhinho reconfortante a satisfação era maior que o cansaço e nem me lembro de adormecer.

Um grande Maebeijinho

Bela

 

 


Estás acordada Bela? Tomar banho a esta hora nunca mais!… Manhã fria!!! Saudades daqueles que nunca querem acordar, que nunca têm frio e que sempre me fogem antes que os consiga prender nas cadeiras do carro. Muita falta me fazem aqueles dois… A ausência de rede tem o seu lado positivo, não estou para ninguém! MAE a 100%. Expressão musical, boa! Programas interessantes, mesmo para quem anda um pouco perdido neste mundo dos sons. O prof. Firmino é o máximo, contagia todos com a sua boa disposição. O maegrupo ganha contornos que nunca se apagarão. Estranho para tão pouco tempo… Passeio pela Barroca para o almoço. Cada vez mais maegrupo. Voltamos para a surpresa do dia: cantar! Num coro!!! Experiência única… depois de divididos por características vocais, ensaiamos e só depois em coro, nunca pensei que em tão curto espaço de tempo fosse possível organizar-nos para cantar… O prof. Vila Maior já tem o seu Mozart2. À hora do jantar já somos companheiros de sempre. Jantar animado e vamos para casa. Na nossa casa, hoje temos convidados. Vieram para tertuliar… Ficavam lá, na casa grande, sozinhos, não pode ser… Aqui é que estão bem! Antes da caminha, banho!!! Eheheh! Até aMaenhã
Sandra

 

 

bem já estámos na Pousada, hum... sinto me estranha mas bem no meio destes colegas que nem conheço.. Só sei que me sinto bem.. Eles são todos tão especiais...

Bem o pequeno almoço está óptimo..

Chegou a hora de irmos pa camioneta, temos Expressão Musical hoje, pensei logo que vai ser bom apreciar a música e estudar conceitos relacionados.

De manhã "os programas para o Pc", usufruir desses conhecimentos foi uma mais valia, sobretudo estes programas que fazem quase tudo e que me permitiram criar e fazer música, eu que nem sei tocar nenhum instrumento.

De Tarde,

Olha o professor pós nos a cantar, mas eu não sei cantar..Risos.. só sei Dançar... vá.. mas vamos tentar...que experiência fabulosa.
Grande Melodia esta conjuncção de vozes dos Maecolegas...

Quando cantava não pensava em mais nada, sentia a melodia a sair dentro de mim e ouvia-a saindo da voz dos meus colegas, era como se fosse uma energia saudável que viajava na sala e pelos corpos da Maeequipa.
nem sei explicar este OoOOooohhhh!!! era Arte invisível que viajava na sala.

De Noite,
Os cantares, este grupo de Homens que relembram as tradições do passado.  Apreciei sem dizer nada este espectáculo. O que acho relevante nesta forma de reviver o passado é como este grupo de pessoas revivem e adoptam estes comportamentos para não perder as suas tradições.
Penso que a simples presença do Maegrupo a assistir a esta tradição foi uma vivência e experiência diferente dos anos anteriores e foi algo que contribuí para a revivência dessa tradição com um público diferente.

Antes de me deitar nos beliches da pousada já pensava no que iria ser o dia de amanhã, se iria ser também mais um dia especial como foi este.
Katy

 



The day after
todas as chegadas são sempre emocionantes. A ressaca da chegada. O primeiro contacto. Os olhares e a expectativa. O querer conhecer todos o mais rápido possível. As diferenças entre o virtual e o real. O querer absorver como se o corpo fosse todo ele uma esponja. Há uma sintonia no ar. Não sei bem o quê. Devem ter as mesmas ansiedades que eu.
O caminho para cá foi feito com tranquilidade. Excepto quando percebi que ainda faltam 40 kms para chegar do Fundão à Barroca. "Ó diabo! E já são 17h30! Já não chego a tempo...." Fica a esperança de gostarem das castanhas de ovos. Sim, porque o Licor Beirão ficou em casa.
A paisagem nova que encontrei na janela não foi novidade. Há memórias em mim destas texturas, destas cores, deste cheiro a calma.

Acordei antes do previsto. Como é óbvio. Vou sentindo o acordar dos camaradas. Os pequenos movimentos após a primeira noite. Os homens são sempre engraçados a acordar. Os seus rituais. É bom ver que todos acordam, apesar de tudo, bem dispostos. Fausto, Alex, Jõao, Júlio e Jorge.

A música
ritmo; tom; timbre; pauta; escala; divertimento; lúdico; disciplina; meio; difícil; coro; sintonia; uma voz; baixo; harmonia.
Nunca pensei em cantar!!! Foi bom. Queria mais.
Ricardo

 

 

 

publicado por daceaomundo às 15:50
link do post | comentar | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
arquivos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro