Quinta-feira, 9 de Abril de 2009

 

 

 

 

E o cartaz dizia em letras gordas e colossais de uma sonoridade imperiosa:

«De 5 a 12 de Abril na Casa Grande da Barroca!»

E vieram nos comboios, autocarros, de carro e balão de ar, de barco e avião de papel! Num tipo de papel diversificado cheio de letras e signos tipográficos em alegoria à dinâmica da arte.

E nas suas viagens trouxeram as malas, trouxas, caixas e sótãos de ideias dentro das bagagens! Trouxeram bolas e a rir manipularam-nas em acrobacias de movimento que no ar escreviam: Bem-vindos! Sejam bem-vindos à aldeia do xisto!

E vinham de muitos e dos mais diversos lugares… de França, de Itália, do Brasil, Açores, da ilha da madeira, Alentejo e litoral… centro do país e do norte de Portugal! E todos eles deixaram emergir em si a alegria e prazer de estarem ali.
- Venham saltimbancos! Artistas dançantes! Mágicos hilariantes! Homens de gosto nobre e de missão importante!
E o saltimbanco, de chapéu de palha na cabeça, de imediato o retirava e fazia uma vénia aquela gente!
- São estrangeiros?!  Referiu a população…. - O que será que aqui vieram fazer? E curiosos levantaram o pano da tenda e tentaram saber!
 
O pano riscado da Tenda da Barroca, abriu e levantou! As cortinas antes cerradas vislumbraram um palco de luzes e som! E os saltimbancos entraram e deram hurras e vivas ao lugar! Cumprimentaram-se e abraçaram-se e com o tempo começaram a cantar.
E vieram os bombos, as violas e as trompetas! E vieram as cores, os pincéis e paletas! E vieram bailarinos…dançantes e corpos em movimento… e veio a voz da alegria e o encanto numa festividade à vida!
- O que se passa ali? Afinal quem é esta gente?! Perguntava a população tão confusa como envolvente na sua tão natural curiosidade…
Vêm da Universidade Aberta! Estão aqui pelas expressões! Para comemorar a vida na Arte ou a Arte na vida. São Saltimbancos!
 Artistas…actores…músicos…bailarinos…pintores e professores…. Ou apaixonados por este mundo; a ARTE! A Arte?!! O que é a Arte? E ficaram assim na dúvida e a pensar.
E a tenda da Barroca fechou… e os artistas actuaram e os aplausos ressoaram e todos aplaudiram.
  - O espectáculo senhores e senhoras! (Dizia o saltimbanco de chapéu de palha acenando com a mão no ar…) - O espectáculo senhores e senhoras não terminou… mas está a começar!
E todos partiram! Deixaram a aldeia levando da terra a recordação das belas paisagens de xisto, dos queijos e enchidos… da cultura do povo e do sorriso e simpatia daquelas gentes…
Os saltimbancos partiram e fizeram das suas vidas uma contínua alegoria à arte! Há quem diga que mudaram o mundo e mudaram vidas! E que o futuro foi uma constante festividade!
O futuro aconteceu! Houve sonhos que aconteceram, que se tornaram reais! Em mãos de crianças, num legado deixado a novas gerações! E o futuro foi melhor!
 
  
 
  

  

 

publicado por daceaomundo às 14:40
link do post | comentar | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
arquivos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro